Maria Isabel P. S. Fernandes

Trabalhando como voluntária em atendimento a uma comunidade de crianças carentes no espaço chamado “Rosas de Flor com Amor”, comecei a ministrar curso de Inglês (básico), e alfabetização de adultos.

Nesse local conheci duas senhoras que ministravam o Curso de Reiki. Imediatamente me interessei, e elas me convidaram para fazer o Curso, pois estavam precisando de pessoas para iniciar um Plantão no espaço chamado “Grupo Vida”, localizado na Rua Gabriel de Lara em São Paulo.

Em novembro de 1998 formamos um Grupo de (7) sete pessoas, e fizemos o Curso, passando pela Iniciação em Reiki Nível I e II, e começamos a trabalhar em seguida. Depois de algum tempo, esse Grupo foi crescendo, os atendimentos aumentando, com resultados extremamente satisfatórios, e assim, rapidamente, conseguimos montar três (3) Plantões de Reki– 3ªs feiras à tarde, e 2ªs e 5ªs feiras à noite, quando chegávamos a atender até 30 pessoas por plantão.

Recebi o convite para assumir a coordenação de um dos plantões, onde pude aprender a lidar com o Reiki com amplitude maior, adquirindo essa experiência, fui convidada em agosto de 2000 a me tornar Mestre Reiki e começar a repassar o conhecimento ministrando cursos e iniciando novos canais.

Com o grupo expandindo, fomos convidados para ministrar os Cursos de Nível I e II em Florianópolis na Clínica de Terapias Alternativas, chamada “Integrare Alternativa em Saúde – Clínica/Escola”. E assim, muitos outros núcleos de Reiki foram sendo abertos.

Em 1999 me inscrevi para fazer o “Curso de Massagem Relaxante” na CIA ZEN, onde também estava sendo ministrado um “Curso de Florais de Bach”, pela professora Amélia Kassis. Fiz este curso também e me familiarizei muito com a técnica.

Posteriormente, conheci os professores Celso e Mara Paroni, que ministravam o Curso “Aprenda a Ser Feliz Com os Florais de Bach”.

Com estes professores, fiz dois Cursos, Nível I e Nível II, e a partir de então, fui habilitada a fazer atendimentos, que comecei também no “Grupo Vida”.

Entretanto, como a maioria dos pacientes eram conhecidos e amigos que já conhecia um pouco das dificuldades de cada um, não me sentia muito confortável com meu diagnóstico. Foi quando decidi começar a trabalhar com os Florais de Bach através da Radiestesia.